Publicado por: jeydutra | junho 26, 2009

Para BCs, ainda é cedo para dizer que a crise passou

“Presidentes dos Bancos Centrais temem que sensação ilusória desestimule uma reforma profunda do sistema.”

Esta foi a manchete do caderno de Economia do Estadão de hoje, 26 de junho. A reportagem me fez refletir sobre o contexto no qual a crise se insere.  Do ponto de vista macroeconômico, há redução na Demanda Agregada, com redução dos investimentos no setor produtivo e há a expectativa da redução no consumo. Portanto reduz-se também a oferta agregada, para sanar o excesso de oferta inicial, até que se chegue ao equilíbrio.  Princípio Keynesiano, utilizando o ferramental IS-LM para a análise. Se as pessoas não têm a sensação de que a crise existe, ou que ela já passou, os estimulos de consumo e investimento voltam, e da mesma forma aumenta-se a produção devido aos estímulos. Então, o que querem dizer os BC´s e seus respectivos presidentes, quando dizem que “…temem que a sensação ilusória desestimule uma reforma no sistema.” A que reforma se referem e quais estímulos eles crêem que venham a provocar uma reforma no sistema?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: